Apesar de ser pessoal e intransferível, não há nada que impeça os pais de ajudar os filhos no que se refere à escolha da profissão. Diante de tantas alternativas e dos diferentes contextos profissionais que existem, não se discute o fato da importância que a orientação da família pode ter na descoberta do seu potencial de trabalho. 

Aliás, é justamente esse o caminho que os pais devem seguir: o de auxiliá-los a descobrir as atividades que eles gostariam de desempenhar, quais são as suas melhores aptidões e as características que envolvem o dia a dia de uma determinada função, por exemplo. 

O que não se pode, em hipótese alguma, é forçá-los para um caminho que eles não querem. A verdadeira felicidade profissional consiste em fazer algo que se ama, e não aquilo que mais convém aos olhos dos outros ou apenas ao bolso. 

Neste artigo, mostramos como os pais podem ajudar os filhos na escolha da profissão. Continue a leitura e confira! 

Estimular os seus interesses 

Começaremos então pelo estímulo dos seus interesses. Se você perceber uma dedicada atenção a um esporte ou atividade em questão, os estimule a continuar. O porquê disso? A resposta: porque, para se desenvolver, as crianças precisarão utilizar as suas habilidades específicas. 

É nesse ponto em que você identificará quais são as suas qualidades, que serão traduzidas para o desenvolvimento de suas competências profissionais. Espírito de equipe, sensibilidade estética, senso de responsabilidade, disciplina e liderança são atributos que podem ser constatados na realização das atividades preferidas dos seus filhos. 

Incentivar e apoiar as tarefas extracurriculares 

Ajudar os filhos na escolha da profissão também passa pelo incentivo e apoio às tarefas extracurriculares. Entenda que elas promovem o autoconhecimento, pois apresentam oportunidades para que eles explorem novas aptidões e interesses. 

Caso perceba que estejam mudando frequentemente o que costumam fazer como atividade extracurricular, não se preocupe, já que isso é exatamente o que colabora para que os seus filhos encontrem as suas preferências. 

Falar sobre as profissões da família 

Falar sobre as profissões da família (país, avós, tios e primos) também pode ajudar. Isso ocorre porque essas informações ampliam o conhecimento do jovens acerca do mercado de trabalho.

Vale comentar como é o dia a dia dessas ocupações. Citar as particularidades da vida profissional dos amigos pode somar ainda mais. Em resumo, procure orientá-los a respeito do que eles fazem, incluindo os prováveis benefícios, problemas e obrigações que envolvem o cotidiano dessas profissões.  

Conversar com os filhos sobre os seus objetivos de vida

Quais são os seus sonhos e o que pretendem alcançar? Enfim, converse com os seus filhos sobre os seus objetivos de vida. A verdade é que, dependendo da idade em que se encontram, pouco saberão em relação ao que almejam para o seu futuro.

Mesmo assim, é válido procurar informações iniciais e que podem dar algumas dicas quanto a isso. 

Por fim, não se esqueça de que o papel dos pais não pode ultrapassar a linha da orientação. É importante deixar os jovens tomar as suas próprias decisões na escolha da profissão, aprender com os erros e ajustá-los conforme o seu próprio aprendizado. 

Se gostou desse artigo, veja quando os filhos devem começar a estudar para o vestibular

Autor

Tudo que você precisa saber sobre educação de qualidade para construir um futuro melhor.

Escreva um comentário