Conforme vão se desenvolvendo, o desejo das crianças de obter mais autonomia também cresce, independentemente se já compreendem as regras da sociedade ou não. Nesse contexto, conceder a elas tal independência pode torná-las exigentes, autoritárias, incapazes de lidar com as frustrações, entre outros comportamentos que representam a falta de disciplina.

Em essência, por trás de toda criança indisciplinada, há um modo educativo incorreto, no qual não foram estabelecidos limites e as figuras de autoridade dos pais não foram determinados. E isso se reflete tanto dentro de casa, quanto em ambientes fora dela, como na escola, por exemplo. Assim, é fundamental que a criança seja orientada adequadamente.

Porém, como cada uma delas apresenta uma personalidade distinta e não existem regras estabelecidas para todas as situações, garantir uma boa educação não é nada fácil. Felizmente, existem medidas que todos os pais e educadores podem tomar, deixando essa tarefa muito mais fácil. Confira a seguir quais são elas!

Mostre o que você espera da criança

Normas que são simples de entender para nós podem se apresentar um tanto complexas para uma criança. Sendo assim, é de extrema importância que os pais e responsáveis tenham isso em mente sempre que uma nova regra for imposta às crianças.

Em todos os casos é preciso sentar e conversar com proximidade, explicando do modo mais claro possível o que é e o que não é permitido, qual o comportamento esperado e quais as razões para a nova regra.

Estabeleça limites para tudo

Fundamental em todo processo educacional eficiente, os limites determinam o que a criança está autorizada ou não a fazer. Além disso, eles precisam ser coerentes para que possam se sustentar em longo prazo.

Quando bem estabelecidos, os limites ajudam as crianças a entenderem as normas da sociedade. Assim, elas crescerão sabendo lidar com os obstáculos e com a consciência de que não é possível conseguir tudo aquilo que se deseja.

Evite gritar ou fazer ameaças

Reforçar a autoridade como pais faz parte do processo de combate à falta de disciplina. Contudo, não se confunda: assumir uma postura de autoridade não tem nenhuma relação com levantar a voz, fazer ameaças ou aplicar punições severas.

Tais ações só servem para estimular o sentimento de medo. Basta falar com mais firmeza, mantendo o tom normal, o suficiente para a criança entender que deve obedecer às regras.

Ignore quando fizerem birra

Praticamente, todos os pais enfrentaram ou terão de enfrentar seus filhos fazendo birra perante determinada situação. A mais comum delas é a cena do supermercado, na qual a criança chora e se deita no chão ao ter seu desejo negado.

Segundo educadores infantis, a melhor abordagem é ignorar tal comportamento e seguir em frente. Ao perceber que os pais não lhe deram suporte em seu momento de frustração, a criança se sentirá insegura e não terá outra alternativa a não ser parar de chorar e alcançar os responsáveis.

Converse com eles

Também faz parte do crescimento lidar com sentimentos e emoções não experienciadas antes. Portanto, é importante conversar com as crianças e explicar o que elas estão sentindo e porque isso está acontecendo.

É comum adultos menosprezarem o emocional infantil, sobretudo os relacionados ao medo — o que deve ser totalmente evitado! Assim, dê atenção nos momentos de inquietação e assegure-a de que está sendo ouvida.

Podemos ressaltar que todas essa dicas também devem ser aplicadas no ambiente escolar. Os professores precisam prestar atenção à falta de disciplina de crianças com diferentes perfis, a fim de identificar suas causas, que podem ser problemas familiares, emocionais ou neurológicos. A partir disso, poderão trabalhar em conjunto com os pais para criar métodos educacionais mais eficientes.

Gostou deste artigo? Para saber mais sobre o tema, entenda também a importância do diálogo entre pais e filhos!

Centro Educacional Logos
Autor

Tudo que você precisa saber sobre educação de qualidade para construir um futuro melhor.

Escreva um comentário

WhatsApp
Compartilhar
Twittar
Email