Todo início de ano algumas preocupações voltam a rondar a cabeça dos pais, como a matrícula dos filhos, a compra dos materiais escolares e a organização da rotina para levá-los ao colégio.

Em razão do cotidiano atribulado ou mesmo da distância, cada vez mais as pessoas têm optado pela contratação do serviço de transporte escolar. No entanto, antes de designar essa tarefa a terceiros, é necessário fazer uma pesquisa minuciosa e prestar atenção nas condições oferecidas.

Garantir a segurança e o bem-estar dos seus filhos no trajeto da casa à escola é muito mais do que um mero detalhe. Por isso, listamos abaixo os 6 principais cuidados com o transporte escolar a serem levados em conta na hora da escolha. Confira!

1. Recomendações

Peça recomendações de familiares, de conhecidos, de pais de outros alunos que já contrataram o prestador do serviço ou da coordenação da própria escola do seu filho. Tire o máximo de dúvidas possível a respeito da conduta do motorista e da equipe, bem como sobre o estado de conservação do veículo.

2. Condições do veículo

Avalie se a van ou o ônibus oferece condições satisfatórias de higiene e conforto para os ocupantes. Mas, acima de qualquer outro item, verifique se há todos os acessórios de segurança obrigatórios — lembre-se de que eles devem ser adequados à idade de cada criança transportada.

3. Credenciamento na administração local

É essencial que o motorista tenha autorização e o veículo seja cadastrado junto ao órgão competente do município. Dessa maneira, você saberá que o condutor segue as exigências do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) — referente à carteira de habilitação (categoria D para transporte de passageiros), à idade (21 anos completos) e à capacitação certificada na área.

4. Presença de monitor

Um dos cuidados com o transporte escolar que geralmente passa despercebido por muitos pais é perguntar ao prestador de serviço se haverá um monitor para acompanhar o trajeto. A presença de acompanhante é obrigatória para veículos com capacidade superior a 20 lugares.

Além do mais, esse tipo de profissional, por ter a incumbência de zelar pelos passageiros, torna a viagem muito mais segura e organizada.

5. Comportamento da equipe

Observe o comportamento da equipe e a relação com os alunos. Veja como recepcionam as crianças, se o condutor tem bastante atenção no volante, se o monitor organiza a entrada e a saída e garante que todos fiquem sentados com cinto de segurança. Esses são alguns exemplos de atitudes para assegurar um bom serviço.

6. Contrato de prestação de serviço

Nunca escolha um profissional que se negue a firmar um contrato por escrito. O documento é uma garantia para ambas as partes e nele deve constar tudo o que foi combinado: período de vigência, horário e endereço de saída e chegada, forma de pagamento, valores acertados, percentual de multas para atraso ou rescisão antecipada.

Também deve ser acordado se o transporte será cobrado ou não no período das férias e se funcionará fora dos meses letivos (para casos de recuperação).

Todos esses cuidados com o transporte escolar podem trazer mais segurança na hora de contratar um serviço — o que não exclui a necessidade de ensinar o seu filho a se comportar durante a viagem e a respeitar o motorista e o monitor que o acompanham. Também não se esqueça de conversar com ele sobre o que acontece durante o percurso. Ensine-o regras de trânsito e peça para ele observar o condutor.   

Este post ajudou a tirar suas dúvidas sobre transporte escolar? Então, não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais!  

Centro Educacional Logos
Autor

Tudo que você precisa saber sobre educação de qualidade para construir um futuro melhor.

Escreva um comentário

WhatsApp
Compartilhar
Twittar
Email