Você sabia que aquele determinado comportamento dos filhos que, a princípio, não parece nada demais, pode ser, na verdade, um grande problema? Pois é, engana-se quem pensa que os pequenos desvios de conduta são situações normais e que não podem gerar consequências negativas. 

É preciso compreender, e isso é muito importante, que por mais que as crianças estejam aprendendo a testar os seus limites e também as suas capacidades, é fundamental que você saiba intervir na hora certa. Caso contrário, será difícil mudar os maus modos. 

Pensando nisso, preparamos este artigo para apresentar os problemas que não podem ser ignorados em relação ao comportamento dos filhos. Continue a leitura e confira. Não perca! 

Comportamento agressivo

Começaremos, então, pelo comportamento agressivo. Empurrar, bater ou insultar os demais, se você perceber esse tipo de conduta, não a deixe passar sem as correções em hipótese alguma. 

Achar que essas atitudes são passageiras é um grande erro. Por isso, ao menor sinal de agressividade, corrija. Preste atenção na forma como os seus filhos se relacionam com as outras crianças, pois são nos momentos de interação e brincadeiras em que os comportamentos agressivos costumam aparecer. 

A recomendação, neste caso, é intervir dizendo-lhes que não poderão mais brincar com os seus amiguinhos enquanto não os tratarem melhor. Faça da sua promessa uma lição! 

Outra dica é perguntar: “como vocês se sentiriam se as outras crianças fossem agressivas com vocês?”. Dê aos seus filhos uma explicação, expondo o fato de que você não aceita que eles tratem mal os coleguinhas. 

Interromper quando alguém está falando

Apesar de ter que considerar a verdade de que as crianças costumam ficar incrivelmente empolgadas para dizer algo ou fazer uma pergunta, não ignore as interrupções quando alguém estiver falando.

Esse cuidado é necessário para que os seus filhos aprendam a esperar e ouvir. Se você não instruí-los quanto a isso, eles pensarão que têm o direito absoluto sobre a atenção das pessoas. 

Para evitar que isso os acompanhe até a fase adulta, os avise para não interromper as conversas. Diga a eles para aguardarem um pouquinho e que a vez deles de falar sempre chegará.

Quando ela chegar, dê a eles a devida atenção, não se esqueça disso: se você não escutá-los, os deixará frustrados, o que pode resultar em condutas ainda piores.   

Mentiras

É claro que as mentiras não poderiam ficar de fora dessa lista sobre o comportamento dos filhos. Neste contexto, não estamos nos referindo àquelas mentirinhas bobas, algo normal das crianças, mas sim às falsas realidades. 

Mentir para conseguir seus objetivos, obter vantagens ou prejudicar os outros é o que não pode ser tolerado. E por que isso? A resposta: porque essas atitudes são desonestas.  

Para educá-las, deixe as coisas bem claras: ou seja, que se eles mentirem, as pessoas não acreditarão em nada do que eles falarão. Foque na importância de conquistar a confiança dos demais. 

Desobediência constante 

A desobediência constante é outro comportamento dos filhos que merece atenção e não pode ser ignorado. A rebeldia é uma maneira de se comportar que indica a falta de caso, isto é, que a criança está pouco preocupada com as consequências dos seus atos.

É justamente esse o caminho do “conserto”: dizer que haverá consequências pela indisciplina. Não poder assistir televisão e ficar sem internet servem como exemplos do que pode ser estabelecido como castigo. 

Para concluir, lembre-se de que o comportamento dos filhos deve ser monitorado desde cedo. Essa é a melhor (e talvez a única) forma de garantir que eles se tornem adultos conscientes e de boa índole.  

Se gostou deste artigo, não deixe de ver a importância do diálogo entre pais e filhos

Autor

Tudo que você precisa saber sobre educação de qualidade para construir um futuro melhor.

Escreva um comentário