O bullying é um comportamento caracterizado pela ação intimidadora que um aluno ou mais praticam contra outro(s) e pode se manifestar de diversas formas. Entre elas, destaca-se atitudes que visam atingir o alvo por meio de exclusão, ofensas e agressões físicas, causadas por distinções, como: cultura, religião, condição física, financeira, etc.

Em um contexto escolar, esse tem sido um dos maiores problemas enfrentados pelos educadores, pois trata-se de um comportamento agressivo, capaz de gerar sérios problemas na vida dos envolvidos, tanto as vítimas quanto os agressores.

Dificuldade de socialização com demais alunos e déficit de aprendizagem são apenas algumas das consequências que essas atitudes podem causar no ambiente escolar.

Nesse post, vamos lhe ajudar a entender a importância de conversar sobre o bullying com os seus filhos e traremos algumas orientações para ajudá-la a agir adequadamente, quando eles se tornam alvo desse comportamento agressivo. Acompanhe!

Qual a importância de se conversar sobre esse tema com os filhos?

O silêncio é um grande acelerador dos problemas causados pela prática de bullying, pois dificulta as ações corretivas. No geral, as crianças sofrem diversas mudanças comportamentais, de modo que essas interfiram drasticamente em sua vida escolar e pessoal.

Nesse sentido, o medo e a insegurança acabam fazendo os alunos se calarem. Por isso, debater sobre o tema é a solução mais adequada.

Procure conversar diretamente sobre essa situação. Oferecer apoio para as vítimas e os agressores é fundamental no processo de recuperação de ambos. Quem comete esses atos deve saber que comportamentos violentos são inaceitáveis. Em contrapartida, quem sofre geralmente é infeliz e tem poucos amigos. Por isso, ele precisa se sentir protegido e encorajado a falar sobre essa situação.

O que fazer quando eles são alvos de bullying na escola?

Em situações adversas é natural nos sentirmos atingidos, especialmente quando nossos filhos estão enfrentando problemas difíceis e que nem sempre as soluções são fáceis ou confortáveis. Por isso, apresentaremos algumas ações que podem ser úteis na tentativa de parar imediatamente essa situação. Veja:

Mantenha a calma

Perceber os filhos chateados ou deprimidos é uma situação em que é difícil se controlar, no entanto, manter a calma é muito importante, pois, nessas circunstâncias, reações exageradas podem piorar ainda mais o estado emocional da criança. Procure manter-se neutro e empenhado em encontrar soluções eficientes para superar esse revés.

Dê voz a criança

Quando seu filho está sendo intimidado, é muito importante se mostrar um bom ouvinte, para que a criança ou adolescente diga o que está passando na escola. É fundamental manter-se neutro e solidário durante esse processo.

Ajudá-lo a se expressar é a melhor forma de fazer com que essa situação seja compreendida de maneira adequada, pois a criança pode se compreender enquanto vítima e aprender a se defender, por exemplo.

Ajude-o a se defender

Quem pratica essa atitude hostil tem uma forte tendência a investir seus insultos a pessoas mais frágeis, que não sabem se defender e reagem de forma a serem ainda mais diminuídas durante as provocações. Por isso, é muito importante assumir o papel de ajudá-los a evitarem as provocações, encontrando maneiras de controlar a situação.

Procure ajuda na escola

A escola tem um papel muito importante no combate ao bullying. Por isso, estabeleça uma relação de proximidade com toda a comunidade escolar, de modo a encontrarem uma solução para o problema. É imprescindível a participação de professores, orientadores e demais colaboradores escolares para ajudá-lo a resolver esse problema.

Por isso, embora seja uma situação difícil de ser controlada, é importante estar envolvido nas atividades escolares do seu filho, oferecendo auxílio para que casos de comportamentos considerados ofensivos e indesejados sejam reduzidos.

Com um diálogo adequado e uma política de combate bem estruturada é possível vencer o bullying na escola e oferecer um ambiente mais agradável para a educação.

Agora que você sabe da importância de manter um canal de conversas com os seus filhos, o que acha de continuar aprendendo mais sobre a influência positiva de um bom bate-papo? Para tanto, leia nosso artigo Entenda a importância do diálogo entre pais e filhos”.

Autor

Tudo que você precisa saber sobre educação de qualidade para construir um futuro melhor.

Escreva um comentário